Exame morfológico

O exame morfológico (Translucência Nucal) do primeiro trimestre deve ser realizado entre a 11ª e 14ª semana de gestação. Seu objetivo é o rastreamento de cromossomopatias (síndromes genéticas como Síndrome de Down), malformações grosseiras, como a falta de um membro ou falta do fechamento da calota craniana e ainda rastrear o risco de desenvolvimento de doenças hipertensivas por parte da gestante (eclâmpsia ou pré-eclâmpsia).

O exame segue regras rigorosas de execução e padrões de qualidade. Seu resultado deve vir com uma conclusão sobre o risco e o seguimento a ser adotado baseado no resultado do exame.

É importante salientar que, qualquer alteração nos marcadores de risco do exame morfológico do primeiro (translucência nucal, ducto venoso, etc) não significa dizer que o feto obrigatoriamente tem alguma alteração. Este exame é um rastreamento. Tem por objetivo classificar o risco para determinadas doenças em alto ou baixo risco e para isso usa uma relação numérica (1/700), isto significa que aquela gestante tem 1 chance em 700 de ter um filho com determinada doença ou síndrome.

É com base neste cálculo de risco que deve ser feito o aconselhamento para a sequencia do pré-natal.

Os casais classificados como alto risco para incidência de alguma síndrome e que desejarem prosseguir na investigação serão aconselhados a realizar testes com maior sensibilidade como a pesquisa de DNA fetal na circulação maternal, ou testes diagnósticos como a biópsia de vilo corial (placenta) ou Amniocentese (punção de líquido amniótico).

exame

Saiba mais detalhes sobre exame morfológico, contato.

Daniel Bruns
CRM SC  11369
Medicina Fetal RQE 12935

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *